"Respira" é um desafio e alerta à igreja

16.01.2019

 

No final de outubro de 2018, o cantor Samuel Mariano recebeu inspiração da parte do Senhor para mais uma composição que ele define como “presente”. Trata-se do hino “Respira” que traz uma mensagem consoladora para uns e desafiadora a outros tantos.

 

Em um contexto social no qual o suicídio se confirmou como "epidemia do século", a letra (leia no final) é um convite para que a igreja se mobilize para desenvolver a empatia, ou seja, colocar-se no lugar do outro.

 

Em setembro do ano passado, o Ministério da Saúde divulgou dados preocupantes: de 2007 a 2016, 106.374 pessoas morreram em decorrência do suicídio no Brasil –em 2016, a taxa foi de 5,8 por 100 mil habitantes. Ainda segundo os dados oficiais, a intoxicação é responsável por 18% das mortes, enquanto o enforcamento apresenta um índice de 60% dos óbitos.

 

No mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde, mais 800 mil pessoas tiram a vida por ano, sendo esta a segunda maior causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos.

 

Igreja ferida

"A igreja está lotada de meninas que estão com os braços cortados por lâminas, se automutilando", pondera. Samuel recorda, ainda, relatos do suicídio de pastores que tem chocado a igreja brasileira nos últimos tempos.

 

Em 2017, no mês de dezembro, três líderes cometeram suicídio: dia 10, pastor Ricardo Moisés, da Assembleia de Deus em Cornélio Procópio-PR; dia 12, pastor Júlio César Silva, AD de Araruama-RJ; dia 27, pastora Lucimari Alves Barro, da Igreja do Evangelho Quadrangular, de Criciúma-SC.

 

Em 2018, os relatos continuaram. As novas vítimas foram: pastor Gilson Genário Rodrigues, AD em Espera Feliz-MG - (29.jan); pastor Djalma Silva Maranhão, da Igreja Batista em Planaltina-DF (4.set); pastor Rafael Octávio, de Orlando-SP (27.nov); pastor Luis Peixoto, da Primeira Igreja Batista de Goiânia (11.dez). Já nas primeiras horas de 2019, o pastor Machado, da Assembleia de Deus de Teresina-PI, também passou a integrar as estatísticas.

 

Além dos números

O contexto é desafiador e exige uma reação da igreja de Cristo no Brasil e no mundo. Samuel ressalta que é preciso "abrir a cabeça" e deixar a leitura rasa de que depressão é coisa de quem está sem Deus ou que é "coisa do demônio". Sobre esta interpretação pautada em mitos, ele pondera que os demônios podem atuar no meio de uma depressão. "É uma brecha perfeita para eles, mas nem toda depressão é estado demoníaco", alerta.

 

Samuel menciona, ainda, que numa batalha os soldados precisam estar atentos para prestar socorro aos colegas feridos no caminho. "Você tem de ter coragem para correr o risco de ser atingido também". Isso porque em função de uma hipocrisia que dita alguns discursos e querem impor regras, prestar solidariedade, amparo, apoio, ser um ombro amigo, estender as mãos a quem tropeçou, independente de qual tenha sido a pedra, é algo facilmente rechaçado pelos membros do farisaísmo moderno.

 

Quer esteja com depressão ou tenha incorrido em algum erro –qualquer que seja– Samuel lembra que o irmão ferido "não deixou de ser soldado, o exército não dispensou ele, só levou um tiro", é preciso dar uma pausa na guerra para ser instrumento do amor de Deus e prestar o auxílio necessário.

 

Sem fórmulas prontas

Quando alguém está ferido na alma, não existe receita pronta. Samuel rejeita as cápsulas milagrosas difundidas por aí: 'Canta dez hinos que isso passa; jejua que resolve; faz sete sextas-feiras disso ou daquilo'.

 

Ele pondera, ainda, que os sentimentos aterrorizantes da solidão, abandono, desprezo, frustração que facilmente podem desencadear um processo depressivo têm de ser encarados, primeiro, com tratamento profissional, segundo, com uma igreja disposta a "abraçar, entender e orar".

 

Para o cantor, os soldados em condições físicas e mentais saudáveis devem fazer tudo o que estiver ao alcance para que o companheiro simplesmente continue respirando.

 

Confira a letra de "Respira" 

Respira, o exército precisa de você

Eu não vou deixar você morrer

Daqui a pouco a gente vai voltar pra casa

 

Respira, é tudo o que você precisa fazer neste momento

Você foi atingido, tá sangrando, tá doendo

E tudo o que você precisa fazer, é respirar

 

Respira, eu vou atar essa ferida, não posso te perder,

Eu recebi ordem do General e Ele conta com você,

A gente dá um jeito, mas aqui você não vai ficar

 

Eu não tenho nojo de você,

não é porque foi atingido que bom soldado não és, eu sei o sei valor

Sei o que enfrentou, eu vou te ajudar a firmar os pés

 

Vamos, eu te levo para o acampamento

A guerra está longe de terminar

Silêncio! Não digas nada, só faça respirar

 

Se não der pra cantar, não canta

Se não der pra orar, não ora

Se não der pra andar, se arrasta

Só não para de respirar

O exército precisa de você

Eu não vou deixar você morrer

Daqui a pouco a gente vai voltar pra casa.
 

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Leia Tambem!

Colheita: 536 almas em cinco cruzad...

26 Aug 2019

Aniversário do Projeto "Chamad...

21 Aug 2019

Igreja fora das quatro paredes em M...

25 Jan 2019

Quijingue: contagem regressiva para...

22 Jan 2019

"Respira" é um desafio e...

16 Jan 2019

1/1
Please reload

COMENTÁRIOS

 ©2018 - SAMUSIC PRODUÇÕES | Todos os Direitos Reservados. Design by ©CARLA BARBOSA

Acessos