Hospital: lugar de amor que ameniza a dor

13.07.2018

Na terceira edição do Impacto Evangelístico Quero Almas  realizado pela equipe do Projeto Quero Almas, que aconteceu em Assú e Natal, cidades do estado nordestino, Rio Grande do Norte, nos dias 10 e 11 de julho.

 

A equipe de voluntários visitou o Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos em Assú-RN, onde 09 vidas aceitaram a Jesus.

 

Confira agora o texto escrito por Elisângela Vasconcelos, cantora, técnica em enfermagem e formada em Administação. Ela é voluntária do Projeto Quero Almas desde o início do projeto em 2012. Reside em Nossa Senhora da Glória, interior de Sergipe e nunca faltou nenhuma edição do Projeto Quero Almas.

 

"Visitar hospitais é sempre uma experiência única, marcante. Um choque de realidade. A gente sempre se depara com o fato de sabermos que somos iguais, literalmente iguais enquanto seres humanos, enquanto matéria.

 

O que nos diferencia uns dos outros é o que a gente traz dentro de nós, na nossa alma. Então, hospital é sempre um lugar extremamente carente. Carente de afeto, de atenção e carente de Cristo. É um lugar onde as pessoas estão mais debilitadas, vulneráveis e, ao mesmo tempo, em contrapartida, estão mais acessíveis à Palavra de Deus.

 

Enquanto profissional, posso falar com propriedade o quanto um paciente precisa de amor, de um olhar diferenciado, de um toque, de ver alguém que se importe com ele enquanto pessoa. As visitas nos hospitais, além de espiritual, é um ato social, também.

Eu sempre saio com alguma coisa específica destas visitas. Essa visita no Hospital de Assú, dia 10 de julho, foi marcante. A unidade conta tanto com a maternidade, quanto com a parte clínica.

 

Nos deparamos com um hospital carente, também, em termos de estrutura, mas não é dos piores que já vi. Encontramos pessoas ali abertas ao evangelho, pessoas não tão abertas ao evangelho, mas a equipe que entrou ali sabia, exatamente, o que tinha de ser feito e trabalhou de uma forma linda.

Todos com um único propósito que era levar o evangelho de Cristo. Levar amor, tocar em pessoas, abraçar pessoas, respeitando  as suas diferenças e limitações.

 

Jesus salvou vidas ali no hospital. É uma prova de que o que a gente foi fazer, foi feito. Estou muito feliz com o resultado da nossa visita ali. Meu desejo é que as portas dos hospitais estejam abertas por onde a gente passe, estejam abertas para o evangelho de Cristo entrar.

 

A unidade não tem um trabalho contínuo de evangelismo. Uma oportunidade para a igreja de Cristo em Assú. No hospital é uma realidade diária, pessoas partirem sem Cristo. Eu sou técnica de enfermagem, trabalhei oito anos em uma unidade hospitalar que foi meu maior campo missionário.

 

As experiências que vivi, as oportunidades que eu tive de falar de Jesus para alguém e ver a pessoa se entregar a Ele, não tem preço. Então, nosso campo missionário é onde Deus nos colocou. A profissão que Ele nos deu é para ganhar vidas, independente de onde seja. Temos de ser referencial onde a gente entra. Eu tento usar aquilo que Deus me deu profissionalmente, para trabalhar para ele no reino. Para devolver a Ele espiritualmente. "

 

(Elisângela Vasconcelos).

 

Confira agora as fotos da visita ao Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos em Assú-RN

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Leia Tambem!

Colheita: 536 almas em cinco cruzad...

26 Aug 2019

Aniversário do Projeto "Chamad...

21 Aug 2019

Igreja fora das quatro paredes em M...

25 Jan 2019

Quijingue: contagem regressiva para...

22 Jan 2019

"Respira" é um desafio e...

16 Jan 2019

1/1
Please reload

COMENTÁRIOS

 ©2018 - SAMUSIC PRODUÇÕES | Todos os Direitos Reservados. Design by ©CARLA BARBOSA

Acessos