Grades não impedem a liberdade da alma!

13.07.2018

 

Em Alcaçuz (Natal-RN), dois presos entregam suas vidas a Cristo durante Impacto E vangelístico Quero Almas

Depois de janeiro de 2017, a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Natal, ficou mundialmente conhecida pela fuga de 56 detentos e morte de outros 26 por guerra entre facções. Por este episódio, a unidade passou a ser símbolo de terror para a sociedade potiguar.

 

O Impacto Evangelístico Quero Almas tem como princípio a valorização do indivíduo. Por isso, o diretor do Projeto ressalta que a igreja não tem a prerrogativa da condenação, mas tem a obrigatoriedade de anunciar a boa, sempre atual e necessária notícia do perdão.

 

“Independente dos erros que qualquer pessoa tenha cometido, ela jamais estará suficientemente longe de Deus para que não seja alcançada por Seu amor. Nossa obrigação, como igreja de Cristo, é fazer com que todas as pessoas saibam disso”, argumenta Samuel.

 

Portas abertas

 

A equipe do Quero Almas foi muito cordialmente recebida pelos capelães Luciano Nascimento Soares e Luciano da Silva Gomes. O diretor da unidade, Arthur Cavalcante, ao lado dos agentes penitenciários de plantão, bem como o secretário estadual de Segurança, Luis Mauro, também foram muito gentis ao garantir que o culto fosse realizado.

 

 

Os capelães testificam da satisfação em poder dar assistência espiritual àqueles homens. “Nossa igreja está aqui”, explica o irmão Soares. Dos mais de 100 presos que puderam participar do culto, cerca de 80 são batizados. Por isso, os cânticos entoados pelos cantores Samuel Mariano, Weslei Santos, David Victor, Manoel Filho e Danilo Ferreira foram acompanhados pelo coral masculino.

 

O cantor Danilo Ferreira, de Ipojuca/PE, pondera que uma ação evangelística como essa do Projeto Quero Almas “nos faz questionar, cada dia mais, se realmente temos feito o que é necessário fazer para apresentar o verdadeiro evangelho às pessoas”. Ele testifica que cooperar com esta obra é sempre uma surpresa e uma evidência real de que a excelência é uma meta sempre a ser traçada.

 

Falso poder

 

 

O pastor Samuel Mariano fez questão de apresentar o filho Juninho e enfatizou que o objetivo de levá-lo para uma ação missionária no presídio é o de “ensinar que ali também é um campo missionário”. Assim, deve ser visto como um lugar onde existem pessoas com as quais Deus se importa e tem total interesse em resgatar para manter relacionamento.

 

Samuel pregou usando como pano de fundo a história do violento e sanguinário Saulo, que foi cercado pela luz de Cristo enquanto tinha planos para matar mais seguidores do Nazareno. Ele comparou Paulo com algumas pessoas que, às vezes, se sentem muito fortes apenas por portarem alguma arma de fogo, mas uma vez privado da mesma, estará completamente vulnerável.

 

Por mais que fosse uma pessoa que inspirasse medo aos primeiros crentes, as sentenças humanas eram de um homem irrecuperável. No entanto, a sentença divina foi na contramão: “é vaso escolhido”. Pelo poder da exposição da Palavra de Deus, pura, simples, sem qualquer floreio, de modo objetivo, dois homens ergueram suas mãos, reconhecendo a necessidade que eles têm de andar com Jesus.

 

Confira as fotos da Visita ao Presídio.

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Leia Tambem!

Colheita: 536 almas em cinco cruzad...

26 Aug 2019

Aniversário do Projeto "Chamad...

21 Aug 2019

Igreja fora das quatro paredes em M...

25 Jan 2019

Quijingue: contagem regressiva para...

22 Jan 2019

"Respira" é um desafio e...

16 Jan 2019

1/1
Please reload

COMENTÁRIOS

 ©2018 - SAMUSIC PRODUÇÕES | Todos os Direitos Reservados. Design by ©CARLA BARBOSA

Acessos